Tubitek (Porto)

Loja com uma já longa história, a Tubitek surgiu, no Porto, nos finais dos anos 70. E, como agora recorda José Augusto Soares, “foi marcando a sua filosofia durante duas décadas tendo encerrado portas no início de 2000”. A atual “nova” Tubitek abriu portas a 5 de julho de 2014 e retomou o nome que “foi criado pelo seu primeiro dono, o Sr. Vitor Silva”.

         A Tubitek “oferece uma escolha que destaca a música indie, além de outros universos pop/rock, a soul, o jazz, a world music, hip hop e a música portuguesa. O metal “também tem secção privilegiada”. Há na loja “uma preocupação constante em colocar nas estantes discos de diversos estilos com preços promocionais muito atrativos”. De resto José Augusto Soares sublinha que há mesmo “uma secção obrigatória e de destaque essencial para esse tipo de material”.  

         A Tubitek só vende vinil novo, apresentando ainda a loja uma oferta em CD, DVD, Blu-ray, cassete e SACD, estes dois últimos formatos “em muito pouca escala”. Em relação ao CD “possui um stock assinalável de fundo de catálog” e uma grande quantidade de CD promocionais, o que provoca uma rotação do formato em números bastante positivos. Em numero de unidades vendidas, o CD supera todos os outros formatos. Para quem afirma o fim do formato, ainda não o notamos”, acrescenta. A loja tem ainda em stock “bastantes acessórios de limpeza e manutenção dos formatos discográficos”.

         A Tubitek intregra o grupo Compact Records “que possui uma loja de venda online, a CDGO”. Além da Tubitek, no Porto, este grupo tem ainda “lojas de atendimento ao público em Braga, Leiria e futuramente Coimbra”. José Augusto Soares explica que, “como qualquer loja de venda online, a CDGO rege-se por normas internas para um tipo de negócio que vem sendo procurado por muitos melómanos no conforto do seu lar” o que “tem sido um caminho natural” para este negócio. Nas buscas da internet, “por vezes existem alguns motores de busca que direcionam (por agora) a Tubitek para a loja da CDGO”. A Tubitek tem uma página no Facebook.

Desde a reabertura, a Tubitek assistiu ao “regresso de muitos clientes que frequentaram a loja na ‘era’ anterior”. O “cunho” generalista da loja ajuda a definir o tipo de clientes que ali passam. José Augusto Soares refere que, mesmo assim, “predomina o cliente entre os 15 e 60 anos” que vem sobretudo da cidade e arredores. Há também um volume “interessante de turistas que procuram os mais diversos estilos musicais” e  “não necessariamente música tradicional portuguesa”. Com a “introdução do cartão cliente”, explica que foi sendo “criando um alargado grupo de melómanos que consomem música quase diariamente” e “já existe uma familiaridade e cumplicidade entre cliente e loja nestes casos”.

         A loja usa “placas identificativas com os estilos musicais e dentro dos estilos impera a ordem alfabética dos artistas, quer no vinil como no CD ou no DVD. Existem edições especiais que se encontram em destaque mas sem uma ordem estipulada. São edições deluxe que pela sua grandiosidade e beleza rara, se encontram em estantes próprias para o efeito” e nas quais reparamos mal se entra na loja.

         Desde a sua reabertura a Tubitek tem tido ao balcão José Augusto Soares, Vitor Ribeiro, Paulo Dantas, Rui Borges e Fernando Paulo. “As nossas idades já encontram muito amadurecidas no entanto, para além da experiência adquirida, demonstra um dinamismo extraordinário que se reflete nas ações que a loja vai realizando”, observa José Augusto Soares. Conta-nos que não chegam “a consenso no que respeita à divulgação das preferências musicais” daí que a banda sonora que se escuta na loja seja bem recheada a diversidade. Mesmo assim “há uma forte componente em registos emblemáticos dos anos  60 e 70 e também na evolução da música alternativa até hoje”. Quem estiver por detrás do balcão procura ir fazendo a divulgação “dos novos lançamentos (e dos velhos)”, mostrando as suas “distribuições discográficas” e aceder ainda “às solicitações dos clientes”.

         Não há loja de discos sem histórias de pedidos bizarros. José Augusto Soares conta que não surgem “por escrito”, nas encomendas, “mas por via oral (cantoria) sim!” E relata que tem “tido os mais espetaculares desempenhos artísticos projetados por sons e acompanhados muitas vezes por gestos”, concluindo: “Só em filme!”

Morada:

Praça D.João I, nº 31 – 4000-295 Porto.

Horário:

De segunda a sexta entre a 10:00 e as 20:00 horas.

Aos sábados das 10.00 às 19.30, com encerramento para almoço das 13.00 às 14.30.

A loja fecha aos domingos e feriados, “com exceção nos feriados natalícios”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.