Buggles “Adventures on Modern Recording” (1982)

Editado em 1982, mas na verdade com os Buggles criativamente reduzidos apenas a Trevor Horn, o álbum “Adventures on Modern Recording” é na verdade uma obra de continuidade face ao seu clássico “The Age Of Plastic”, de 1980. Texto: Nuno Galopim

Trevor Horn é hoje um reconhecido produtor, com currículo que passa por trabalhos ao lado de importantes discos de nomes como, por exemplo, os Frankie Goes To Hollywood, Grace Jones, Belle & Sebastian ou os Pet Shop Boys, pela sua história cruzando-se ainda a bem sucedida (nos oitentas, sublinhe-se) aventura da ZTT Records, editora que co-fundou e através da qual aprofundou uma muito pessoal visão pop. Porém, antes de se afirmar como um dos mais conhecidos estrategas da música pop em frente a uma mesa de gravação e mistura, Trevor Horn começou o seu percurso como um peão.

Em finais de 70 era músico de estúdio ao serviço de Tina Charles. Mas em 1979, ao juntar-se ao teclista Geoff Downes assinou uma canção, com características quase de oráculo, que adivinhou os caminhos que a música pop tomaria nos oitentas. A canção de que se fala era nada menos do que Video Killed The Radio Star, single de estreia dos Buggles, banda que em 1980 apresentou um álbum que juntava uma ideia pop electrónica a uma cenografia que não escondia algum interesse por ecos do sinfonismo progressivo dos setentas… 

The Age Of Plastic é um “clássico” pop do seu tempo. Mas, na verdade, não é episódio único na carreira em álbum dos Buggles. O grupo editou em 1982 um segundo disco, na verdade praticamente uma aventura a solo de Trevor Horn (que entretanto integrara a formação dos Yes), uma vez que o teclista Geoff Downes se afasta, antes mesmo de iniciadas as gravações, para formar os Asia.

Ao leme, e por conta própria, Horn levou ao álbum uma canção que já tinham pronta (I Am A Camera, sem dúvida a melhor do segundo álbum) e juntou ideias nas quais tinha vindo a trabalhar… Adventures In Modern Recording (editado pela independente francesa Carrere, uma editora com nome essencialmente feito com o disco sound) é essencialmente, e mais que uma evolução directa de The Age Of Plastic, uma continuação do que o (mais consistente) álbum de estreia havia mostrado em 1980.

Temas como Vermillion Sands ou Rainbow Warrior seguem a linha electrónica com aromas prog de um AstroboyLenny revisita os ecos rock (devidamente filtrados) de um Clean Clean, a mais ostensiva aventura rumo a horizontes mais distantes do som do álbum de estreia apresentando-se em On TV, tema pouco inspirado de alma electro que acabaria editado como single (sem resultados visíveis).

Longe da relevância de The Age Of Plastic, o segundo álbum dos Buggles não mais fez senão arrumar essa etapa na vida e obra de Trevor Horn. Um ano depois o músico apresentou-se a bordo da ZTT Records, onde lançou os Frankie Goes To Hollywood, The Art of Noise e, logo depois, os Propaganda e Slave To The Rhythm, de Grace Jones.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.