Ric Ocasek: uma voz demarcada entre a geração que fez nascer a ‘new wave’ americana

Não se pode falar da eclosão da new wave – uma descendência natural e imediata das consequências da revolução punk – sem lembrar os Cars e a figura do seu vocalista, Ric Ocasek. Natural de Baltimore (no Maryland, onde nasceu em 1944), com uma história de vida que passou por Cleveland (Ohio) ou Boston (Massachussets), onde fez militou em primeiras bandas entre 1968 e meados dos anos 70, o músico, que tinha por seu nome real Richard Theodore Otcasek foi encontrado morto este domingo no seu apartamento em Nova Iorque, tudo parece indicar, por causas naturais.

Apesar de ter editado um álbum quando integrava os Milkwood (banda folk rock), em 1972, foi com os Cars que Ric Ocasek entrou no mapa das atenções. E com ele estava a bordo Bemjamin Orr, antigo colega de escola com o qual vivera as suas várias experiências anteriores na música desde que, em 1968, juntos haviam criado os ID Nirvana.

Os Cars a música a outros desafios e mostraram uma vontade em juntar o potencial dos emergentes sintetizadores a novas visões para a canção pop/rock entretanto colocadas em marcha em tempo de agitação punk. O grupo estreia-se em disco em 1978 com um álbum a que chama simplesmente “The Cars” e logo aí apresenta canções como “Just What I Needed” ou “Good Timers Roll”, que deixam clara a assinatura vocal de Ric Ocasek.

A chegada dos anos 80 vê Ric a passar a dominar a escrita das canções, num percurso de reconhecimento em crescimento que alcança os momentos de maior visibilidade com o álbum “Heartbeat City”, de 1984. Em julho de 1985 um vídeo com imagens de fome na Etiópia é apresentado durante Live Aid, tendo “Drive” como banda sonora, facto que mitificou mais ainda aquela que, editada em single um ano antes, era já então a mais célebre (mas em nada a mais significativa) das canções dos Cars.

O grupo editaria ainda um álbum em 1987 antes de um desmembramento que levou Ric Ocasek a desenvolver um percurso a solo que o fez caminhar, ao mesmo tempo, entre os seus próprios discos e os que, como produtor, foi criando para outros artistas (como os No Doubt, Weezer ou Nada Surf, entre outros). Em 2011 os Cars reuniram-se para criar um novo álbum, mas Ric Ocasek não aceitou estender ao palco a sua relação com o grupo, tendo os restantes músicos (e novas adições) criado então os New Cars.

“Let The Good Times Roll” (1978)
“Shake It Up” (1981)
“Hello Again” (1984)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.