Uma visão política com sabor a jazz e hip hop numa Londres que é uma soma de culturas

Londres tem sido berço para algumas das mais interessantes experiências de cruzamento e contaminação entre heranças musicais do vasto (e muito diverso) universo cultural indiano e formas nascidas entre o mundo ocidental. Das expressões mais ancoradas nas raízes, através da diáspora, que ganharam forma com o bhangra nos anos 70 (com os Alaap como força mais visível do movimento) aos cruzamentos com a canção pop (como sucedeu nos anos 80 com os Monsoon, que revelaram a voz de Sheila Chandra) às movimentações nos anos 90 que colocaram em cena nomes como Talvin Singh, os Transglobal Underground ou Fun Da Mental, esta história foi gradualmente juntando novas formas, novos instrumentos e ideias a heranças e vivências que assim foram marcando novos episódios de construção de uma contemporaneidade cultural profundamente habitada pela miscigenação. Trocar, cruzar, assimilar… Afinal verbos que fazem a história de todas as etapas da evolução das artes.

Sarathy Korvar é mais um nome a juntar a esta lista. Nascido em Nova Iorque, educado na Índia mas há muito a residir em Londres, apresentou em 2016, através da Ninja Tune, um álbum através do qual propunha visões para um quadro de relacionamentos entre ecos das músicas da Índia e uma contemporaneidade urbana na qual as eletrónicas e o jazz vincavam marcas de identidade.

Agora chega More Arriving, um álbum que deixa logo claro um manifesto político numa capa que chega ao Reino Unido num tempo em que o ‘brexit’ e as questões da emigração pesam nos discursos de quem procura o poder. Esse ambiente político e social gera depois uma abordagem musical ainda mais desafiante que vai do trap ao som das tablas, que aprofunda um relacionamento do músico com o hip hop como voz que conta histórias e pensamentos e reforça uma relação com o jazz que não é de todo estranha a uma família de músicos que tem feito de Londres o epicentro de uma nova geração de acontecimentos que denunciam as verdades de uma geração de músicos que cresceu a escutar eletrónicas e música de dança.

Mais carnal, intenso, e portanto bem diferente dos anteriores Day To Day (o disco mais plácido que lançou pela Ninja Tune e no qual havia uma presença de gravações “de campo” captadas na Índia) ou My East Is Your West (um registo ao vivo de 2018), “More Arriving” revela Sarathy Korvar não apenas como um compositor interessado nas suas demandas como percussionista, mas antes um pólo agitador que congrega em seu redor uma família para vincar uma ideia. A música como expressão de uma comunidade onde tudo se cruza. Zia Ahmed, Prabh Deep, MC Mawali, Aditya Prakash, Mirande Shah, Delhi Sultanate, TRAP POJU, and Deepak Unnikishnan são colaboradores numa experiência que gerou em More Arriving um dos discos deste ano que mais bem sublinha o que pode ser um discurso com sabor a 2019.

“More Arriving”, de Sarathy Korvar, está disponível em LP e CD e também nas plataformas digitais numa edição da Leaf.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.