"Red Hot + Dance" (1992)

O segundo disco criado pela Red + Hot Organization foi dirigido às pistas de dança. O maior tesouro que guarda são três canções que George Michael tinha criado para o álbum “Listen Without Prejudice – Volume 2”.

“Red Hot + Dance” (Epic, 1992)

Cerca de ano e meio depois de Red Hot + Blue um segundo disco lançado pela Red + Hot Organization apresentou uma abordagem diferente à música, mantendo firme contudo o objetivo de recolher fundos para campanhas de luta contra o VIH e a sida. Ao invés do primeiro álbum, que revelara um tributo às canções de Cole Porter através de versões de nomes como Neneh Cherry, os U2, David Byrne, Annie Lennox, Salif Keita, Tom Waits ou a dupla Iggy Pop + Debbie Harry, desta vez o foco era apontado à pista de dança. A ideia aqui era clara, dirigindo atenções a um público alvo, ora alertando ora sugerindo a contribuição. Este seria o primeiro dos “volumes” temáticos da Red + Hot.

O maior “tesouro” do alinhamento de Red Hot + Dance é o trio de canções inéditas que George Michael ofereceu ao projeto. Do You Really Want To Know, Happy e Too Funky (esta última canção então editada como single) faziam parte do projeto do álbum Listen Without Prejudice – Volume 2 no qual o músico então estava a trabalhar mas que, por desentendimentos com a editora, acabou por não ser concluído. Em Red Hot + Dance encontramos, assim, os vestígios do que poderia ter sido a segunda parte de um díptico encetado por um dos melhores (senão mesmo o melhor) discos de George Michael.

Outra peça “rara” que aqui encontramos é Supernatural, uma canção que Madonna gravou nas sessões do álbum Like a Prayer e que fora apenas usada no lado B de alguns formatos do single Cherish. O tema surge aqui na como Supernatural (Original Arms House Mix).

Álbum duplo – no formato em vinil – Red Hot + Dance vive sobretudo de uma coleção de remisturas de temas dos PM Dawn, Seal, Lisa Stansfield, Young Discples, Sabrina Johnston, Sly & The Family Stone, Crystal Waters e EMF. A dupla tomanddandy criou, por sua vez, o Theme From Red Hot & Dance, que encerra o alinhamento.

A capa usa um desenho de Keith Haring, artista desaparecido dois anos antes, vítima de sida. – N.G.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.