António Andrade

Coleciona discos desde os nove anos de idade. Conheceu Fátima em Londres, em 1997, numa discoteca, a vasculhar discos e aí compraram o seu primeiro disco em conjunto. Depois de uma vida sempre apaixonada pela música e, muito em especial, pelo rock, aos 53 anos abriram a loja de discos T`N`T (em Lisboa).

Qual foi o primeiro disco que compraste?

Daydream, dos Wallace Collection

E o mais recente…

The Unravelling, dos Drive-By Truckers

O que procuras juntar mais na tua coleção?

Discos de que gosto.

Um disco pelo qual estejas à procura há já algum tempo.

O que ainda não saiu dos Rolling Stones.

Um disco pelo qual esperaste anos até que finalmente o encontraste.

Strung-Up dos The Sweet.

Limite de preço para comprares um disco… Existe? E é quanto?

Em função das minhas possibilidades e sempre com bom senso.

Lojas de eleição em Portugal…

Discolecção, Carbono e T`N`T.

Feiras de discos. Frequentas?

Sim.

Fazes compras ‘online’?

Sim.

Que formatos tens representados na coleção?

Vinil, CD, SACD e DVDA.

Os aristas de quem mais discos tens?

Rolling Stones, Sweet e Golden Earring.

Editoras cujos discos tenhas comprado mesmo sem conhecer os artistas…

Nenhuma.

Uma capa preferida.

The Impossible Dream da Sensational Alex Harvey Band.

Uma disco do qual normalmente ninguém gosta e tens como tesouro.

Greetings From Timbuk3 dos Timbuk3.

Como tens arrumados os discos?

Por ordem Alfabética e muita desarrumação no que oiço todos os dias.

Um artista que ainda tenhas por explorar…

Celtic Frost

Um disco de que antes não gostasses e agora tens entre os preferidos.

Close To The Edge dos Yes.

Já compraste discos que, afinal, já tinhas? Caso sim, quais. E o que fazes com os discos repetidos?

Sim. Dos Stones em especial mas muitos artistas que julgo que não tenho aquele disco e afinal já tenho. Guardo. Nos últimos anos alguns vendo na loja.

Há discos que fixam histórias pessoais de quem os compra. Queres partilhar um desses discos e a respetiva história?

Their Satanic Majesties Request dos Rolling Stones. Era miúdo ( teria 8 anos). Na Rua de S. Domingos, antes de chegar ao largo de Santos, existia uma discoteca que era perto da casa dos meus pais. E eu, quase todos os dias, passava por lá e não esqueço o entusiasmo da jovem empregada com alguns clientes a mostrar a capa do Satanic e a mim, claro, que me juntei logo ao grupo. Não é o disco da minha vida (esse é o Misfits dos Kinks) mas é o disco que mais comprei ao longo da minha vida sendo que julgo ter cerca de 25 edições entre mono,  stereo,  reedições, RSD etc..etc…

Um disco menos conhecido que recomendes…

Southern Opera dos Drive-By Truckers.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.