Prince & The Revolution, “Paisley Park” (1985)

Lado A: Paisley Park

Lado B: She’s Always In My Hair

(Paisley Park, 1985)

A longa digressão que levou à estrada o álbum Purple Rain, numa altura em que Prince ascendia à primeira linha do estrelato, abriu terreno a várias descobertas pessoais, desde um novo relacionamento com espaços do jazz a um interesse aprofundado por discos da cena pop/rock em finais dos anos 60, ou seja, tempos caracterizados pelas visões caleidoscópicas do psicadelismo.

No alinhamento de Around The World in a Day, o disco que em 1985 nasceu como discreto sucesso de Purple Rain, o psicadelismo lança ideias e desafios – como fica evidente no tema-título ou em Paisley Park (canção que acabaria por dar nome à sua “sede” de trabalho e que conheceria edição em single –, mas não fecha em si as suas resoluções. E, mais ainda do que em qualquer disco anterior, Prince concebe um manifesto de diversidade que encontra na sua voz (e palavras), na guitarra e numa forma de desenhar percussões sintetizadas a coesão que depois sustenta o alinhamento.

Para estabelecer um contraponto para com o disco anterior, Around the World in a Day foi lançado com um esforço mínimo de promoção, tanto que até mesmo os quatro singles extraídos do disco – Raspberry Beret, Paisely Park, Pop Life e America – só começaram a entrar em cena cerca de um mês após o lançamento do álbum.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.