Mais um disco ao vivo de Bowie? Sim… E este leva-nos a 1995

Com o registo de um concerto em Dallas, durante a Outside Tour de 1995, “Ouvrez Le Chien” junta mais uma gravação ao vivo à discografia de David Bowie. Por enquanto o disco está apenas disponível nas plataformas digitais. Texto: Nuno Galopim

Se em 2019 o saldo final do ano apontou David Bowie como uma das figuras com mais lançamentos discográficos em suporte físico (e de facto foi uma colheita intensa), o ano de 2020 está a revelar, sobretudo, uma atividade de arquivo no plano das edições digitais. É certo que houve já o lançamento do EP Is It Any Wonder?, que surgiu recentemente uma edição em picture disc do álbum Space Oddity e que pela frente temos lançamentos associados ao Record Store Day (a entrar em cena a partir de finais de agosto). Mas as maiores surpresas de 2020 têm acontecido no plano das edições digitais. Uma delas, ChangesNowBowie, com gravações efetuadas ao vivo em estúdio a propósito de uma emissão de celebração do 50 anos do músico, em 1997, vai ter expressão em LP e CD brevemente… Outra, o algo esquecido Liveandwell.com, com gravações da segunda metade de 90 (a maioria da Earthling Tour) e lançado em CD para os subscritores da BowieNet em 1999, teve recentemente uma edição digital. Agora, e por enquanto apenas com edição digital, eis que nos chega Ouvrez Le Chien, um primeiro retrato oficial dos tempos da Outside Tour (que se seguiu ao lançamento do álbum 1. Outside, em 1995).

Com Bowie (voz e saxofone) estavam nesta altura em palco Carlos Alomar (guitarra), Reeves Gabrels (guitarra e voz), Gail Ann Dorsey (baixo e voz), Zachary Alford (bateria), Peter Schwartz (teclas), George Simms (voz) e Mike Garson (teclas). A solidez da banda é evidente projeta-se num alinhamento que não só explora o disco de 1995 como lança algumas investidas pela memória como Look Back in Anger, Andy Warhol, Breaking Glass, The Man Who Sold The World (que recentemente tinha cativado uma nova geração de espectadores através da versão registada pelos Nirvana no concerto Unplugged para a MTV) ou uma leitura de Nite Flights, dos Walker Brothers que Bowie tinha registado no álbum de 1993 Black Tie White Noise.

Gravado no Starplex Amphitheater, em Dallas, a 13 de outubro de 1995, o disco apresenta como título uma expressão originalmente usada na canção All The Madmen do álbum de 1970 The Man Who Sold The World, embora não tivesse então a letra “z”. O alinhamento inclui ainda, como extras, dois temas captados a 13 de dezembro do mesmo ano no National Exhibition Centre, em Birmingham, no Reino Unido. São eles Moonage Daydream e Under Pressure, que tinham já surgido em disco no CD single Hallo Spaceboy.

“Ouvrez de Chien”, de David Bowie, está disponível nas plataformas digitais numa edição da Parlophone

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.