Lemonade “Diver” (2012)

Editado em 2012 o álbum “Diver” tem aquele raro sabor fresco de um disco que sabe bem escutar ao fim da tarde oi início do serão, de copo na mão. Pop, temperos chillwave e uma mão-cheia de canções suaves, assinadas pelos Lemonade. Texto: Nuno Galopim

Há um hábito curioso em alguns dos restaurantes “ecomómicos” de refeições rápidas que é a limonada 50/50. Ou seja, metade do copo vai com limonada açucarada, a outra sem açúcar, da mistura saindo coisa doce ma non troppo que refresca, sabe bem e não ultrapassa os limites do saudável na soma recomendada de calorias… Os Lemonade são um pouco assim. Nem doces demais nem amargos. Pop e dançáveis. E o seu álbum, Diver, é coisa que sabe bem, refresca e também não abusa das calorias…

A banda já contava mais de uma mão cheia de anos de vida quando o apresento em 2012. Nasceram por volta de 2005 na Bay Area, em San Francisco e seguindo aquele chamamento de quem sabe onde as coisas estão acontecer no comprimento de onda da sua visão, rumaram a Brooklyn, em Nova Iorque, onde se instalaram e hoje residem. São um trio, estrearam-se em disco em 2008 com Lemonade e, quatro anos depois, apresentam em Diver um seguro segundo passo que os coloca na linha da frente da confirmação de um espaço de invenção pop que concilia um melodismo clássico (por vezes ecoando referencias dos oitentas), um sentido de dramatismo que vinca um certo quadro sentimental, um gosto pelo trabalho com as electrónicas e pelo estabelecimento de cenografias elaboradas em volta das canções (e aqui entra em cena o rótulo chillwave) e, ao mesmo tempo, um interesse pelas formas e soluções escutadas na música de dança, sem contudo pensar em momentos de euforia nas horas em que as pistas vivem os instantes mais agitados.

Por vezes mais perto do dramatismo coreografado de uns Hurts outras vezes piscando o olho ao dinamismo de uns Dephic, porém mais perto do equilíbrio nos contrastes que no ano passado encontramos na estreia de Washed Out, Diver foi uma das mais saborosas propostas de música servidas no verão de 2012. Uma música perfeita para o fim de tarde e início de serão… E sem açúcar a mais… E como na altura quase ninguém deu por eles, então pode ter o sabor a (quase) novidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.