Madonna “Justify My Love” (1990)

Nem todos os grandes episódios de uma discografia se fazem no formato de álbum. De resto, bem anterior ao advento do LP, a ideia do disco com uma gravação de cada lado do disco há muito que nos habituou à ideia do valor da canção como célula estrutural da música popular. A carreira de Madonna nos singles de Madonna fez-se, como tantas outras nascidas depois da imposição do álbum como espaço de protagonismo maior, de canções extraídas dos LP que rodavam também a 45 rotações. Mas a sua discografia inclui variados exemplos de singles que não nasceram associados a álbuns. E de todos eles este é o melhor.

Corresponde na verdade a um episódio de transição entre as ideias assimiladas na reta final dos anos 80 (com uma nova abordagem a emergentes formas da música de dança) e o trabalho de reflexão sobre as heranças da house e do hip hop que emergiria pouco depois em Erotica (1992). Canção composta por Lenny Kravitz e Ingrid Chavez, que na altura editava o seu primeiro álbum na Paisley Park (e teve de lutar pelo reconhecimento do seu créditor de autoria desta canção que estava inicialmente omisso), Justify My Love traduz esses encontros de ideias na matriz de uma canção que, juntamente com peças contemporâneas de nomes como os Beloved, Pet Shop Boys ou Deee-Lite, ajudou a definir novas formas para a linguagem pop.

A voz era falada (na verdade sussurrada) e não cantada, servindo a sugestão de um ambiente criado por electrónicas e batidas (e aí a condução das ideias deve-se a Lenny Kravitz). Pela letra passam ideias e imagens sobre a sexualidade que correspondem a um quadro maior que Madonna começava a desenhar (e que teria expressão maior no álbum Erotica e no livro Sex). O teledisco foi realizado por Jean Baptiste Mondino e é um dos mais cinematográficos da videografia de Madonna. A mestria da direção de fotografia, do conceito e a perfeita relação das imagens com a música levaram inclusivamente a editora a fazer deste o primeiro single de Madonna a ter também edição no suporte de VHS (o que aconteceu nos EUA).

As imagens do vídeo e as palavras (e os seus sentidos) incomodaram… Mas nada disso impediu Justify My Love de não só colher os justificados elogios de quem ali apontou logo uma das melhores criações de Madonna até à data (coisa que o tempo vincou mais ainda), como gerou um fenómeno de sucesso que se traduziu num sucesso com impacte global.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.