Memórias de palco nos tempos em que os Tears For Fears eram um fenómeno global

Gravado em maio de 1985, no Massey Hall, em Toronto, nos dias de “Songs From The Big Chair”, o registo um concerto dos Tears For Fears conhece finalmente edição em disco num dos lançamentos do primeiro ‘drop’ do Record Store Day de 2021. Texto: Nuno Galopim

Em meados dos anos 80 foram protagonistas de um fenómeno de popularidade global lançado pelo impacte dos singles Shout Everybody Wants To Rule The World e pelo sucesso do álbum Songs From The Big Chair, editado em 1985. Mas por essa altura, passados quatro anos sobre o lançamento de um primeiro single, a história dos Tears For Fears já rodava em velocidade de cruzeiro. Editado em 1983 o álbum de estreia The Hurting tinha assinalado um dos momentos mais altos de uma forma de pensar a canção pop que caracterizou alguma da produção britânica de inícios dos anos 80, traduzindo anseios de busca de modernidade nas formas, ao mesmo tempo não ignorando as angústias e tensões de vidas urbanas onde a cor muitas vezes acabava a medir forças, nem sempre vencendo, com a carga das sombras que faziam as verdades do quotidiano. Longe de um certo hedonismo escapista que então fazia a ordem pop do dia, com os Duran Duran por paradigma, os Tears For Fears procuravam, num espaço estético com algumas afinidades, caminhos diferentes. Caminhos que os levariam a aprofundar, depois de traduzir ecos do mundo ao seu redor nesse álbum de 1983, olhares interiores para, no que pode ser entendido como uma nova expressão das técnicas “primal scream” (que com o álbum de 1970 de Lennon e a Plastic Ono Band fizera escola na canção popular). E depois de The Way We Are, um single (ainda em 1983) que deixava claro que procuravam outros olhares – sem que se tenha de facto indicado o caminho para um segundo álbum – encontraram após Mothers’s Talk (já em 1984) uma relação com técnicas da psicoterapia e um desejo em trazer o dentro para fora (gritando, se fosse preciso – e eis que surgiu Shout), definindo assim rumos que os conduziram a um álbum que instrumentalmente se afastou do predomínio partilhado com as eletrónicas de The Hurting, ensaiando uma ideia de pop sofisticada que acabaria por definir um paradigma do som em meados dos anos 80.

Com o título Songs From The Big Chairo segundo álbum dos Tears For Fears foi um espaço de ensaio de ideias onde canções que conquistaram multidões partilham o alinhamento com episódios de ensaio de ambição maior, por vezes quase sugerindo o que poderia ser uma ideia de prog pop (havia mesmo uma suite no lado B do disco, que traduzia no seu espaço narrativo algo que lembra também a lógica do álbum conceptual). O sucesso global de Shout ou Everybody Wants To Rule The World (hinos pop do seu tempo) levou-os a partir para a estrada com outros meios… E foi assim que, em maio de 1985, deram por si no Massey Hall, em Toronto, acompanhados por uma equipa de filmagem e por outra que captou o áudio do concerto. Se no final de 1985 algumas imagens da digressão surgiram no documentário Scenes From The Big Chair, o áudio captado ao vivo ficou na gaveta até agora. E em 2021, com a preciosa contribuição de algumas fitas recentemente reecontradas, eis que não só surge em disco a gravação deste concerto em Torontp como, pela primeira vez, há um disco ao vivo oficial na discografia dos Tears For Fears.

Sem surpresa o alinhamento reparte atenções entre canções dos dois primeiros álbuns do grupo, vincando sobretudo Songs From The Big Chair, de cujo alinhamento apenas Listen fica de fora. O alinhamento não vive apenas dos singles de sucesso, explorando inclusivamente as faces mais exploratórias que o grupo tinha ensaiado em canções de ambos os discos. Apresentado num 2LP em vinil, o alinhamento do disco segue exatamente o que o concerto apresentou nesse dia, omitindo, contudo, os dois temas do encore: Suffer The Children e Change. Pena também a dieta de informação do booklet… E aqui vale a pena fazer o confronto com o que vimos no recentemente editado Merci Miles – Miles à Vienne, que acompanha a edição de um live álbum de arquivo com um magnífico texto (e fotos) que ajudam a contextualizar a música que ali encontramos… Mesmo assim, e apenas pelo áudio, este é um tesouro que sabe bem (re)encontrar.

“Live at Massey Hall – Toronto, Canada, 1985”, dos Tears For Fears, está disponível em 2LP e CD numa edição da Mercury/Universal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.