Quando a arte do ruído se escutou… ao vivo

Gravada em Tóquio em 1986, uma atuação dos Art Of Noise destinada à rádio japonesa foi recentemente encontrada, dela nascendo agora aquele que é o primeiro disco ao vivo de uma banda que, na origem, ajudou a traçar a identidade da ZTT Records. Texto: Nuno Galopim

Começaram por ser uma banda-bandeira da ZTT Records, a editora criada pelo produtor Trevor Horn, a empresária Jill Sinclair e o jornalista Paul Morley, colocando ainda em cena, e através de uma linguagem sofisticada de produção e uma estratégia de comunicação com alma ‘agit-prop’, discos de nomes como os Propaganda, Anne Pigalle ou Frankie Goes To Hollywood logo nos seus primeiros tempos de atividade, juntando mais adiante ao catálogo figuras como Grace Jones (pontualmente), Seal ou os 808 State. Os Art of Noise nasceram de músicos que trabalhavam com Trevor Horn desde inícios dos 80, tendo passado pela gravação de Lexicon of Love dos ABC ou Duck Rock de Malcolm McLaren, antes mesmo de iniciadas as sessões do álbum de estreia dos Frankie Goes to Hollywood. Ao juntar J.J. Jeczalk, Anne Dudley e Gary Langan num projeto comum, ao qual Paul Morley juntou reflexões nascidas de leituras do manifesto futurista de Marinetti e de L’Arte dei Rumori  de Luigi Russolo, os Art of Noise ganharam forma, estreando-se em setembro de 1983 com o EP Into Battle With The Art of Noise, ao qual se seguiram singles como Close (to The Edit) ou Moments in Love e o álbum Who’s Afraid of The Art Of Noise (1984), discos que ajudaram a definir e fixar a identidade da própria editora. Diferendos internos, que resultaram em várias cisões (a mais notória a dos Frankie Goes To Hollywood) levaram os Art of Noise a deixar a ZTT em 1985, seguindo o trio Jeczalk, Dudley e Langan um caminho de evolução na continuidade que gerou, na segunda metade dos anos 80, os ainda consequentes álbuns In Visible Silence (1986) e In No Sense? Nonsense! (1987), assim como singles neles não representados, o mais bem sucedido dos quais uma versão de Kiss, de Prince, com Tom Jones como vocalista. O grupo lançaria ainda Below The Waste (1989) e uma compilação de reinvenções ambientais, antes de um hiato, interrompido apenas em 1999 com a edição do brilhante The Seduction of Claude Debussy, no qual Anne Dudley era na verdade a única figura presente do trio original, a ela juntando-se de novo Tevor Horn e Paul Morley, assim como Lol Creme. A obra em disco dos Art of Noise apresenta, é certo, muito mais títulos, mas na sua maioria peças resultantes de mergulhos no vasto arquivo de sessões de estúdio do coletivo. E, no fundo, o álbum ao vivo agora editado não mais faz senão abrir uma outra janela a esses dias.

         The Art of Noise In The Ciry – Live In Tokyo 1986 apresenta a gravação de uma atuação na capital japonesa em agosto desse ano. A gravação estava algo “esquecida” até que Um CD-R, oferecido há poucos anos por um jornalista, lembrou Jeczalk, Dudley e Langan desta atuação que, na altura, fora gravada e transmitida por uma rádio japonesa. Em busca das fitas originais descobriram não só que estavam afinal em Londres como eram multipistas, o que permitiu misturá-las para conferir à presente edição uma qualidade evidente de som. O disco apresenta a totalidade da atuação (mais, portanto, do que o que fora transmitido na rádio japonesa em 1986) e não só inclui passagens por temas dos dois primeiros álbuns dos Art of Noise, como junta From Tokyo to Hammersmith and Back, um “solo” de J.j. Jeczalik para samples, e um party number a fechar o alinhamento, com uma versão do clássico In The Mood, de Glenn Miller. Apesar da presença evidente de máquinas como ferramentas de trabalho, a atuação é cruzada por interações com a plateia, diálogos e a respiração da vertigem “ao vivo” afasta necessariamente estas interpretações das visões polidas em estúdio. Não será título para a lista das gravações ao vivo mais indispensáveis da história dos discos. Mas representa uma interessante frente complementar à discografia de um grupo que, mesmo nascido como projeto laboratorial em estúdio, também viveu uma história de palcos.

The Art of Noise In The Ciry – Live In Tokyo 1986”, dos Art Of Noise, está disponível em LP, CD e nas plataformas digitais numa edição da Music on Vinyl e da Musico n CD/Warner.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.