A arte da elegância

Resultado de uma colaboração com a orquestra sinfónica da BBC, apresentado no Barbican em maio 2021, o concerto que revisita o cancioneiro de Paul Weller gerou um dos álbuns mais belos que escutámos na reta final do ano passado. Texto: Nuno Galopim

Está longe de ser coisa inédita a realização de concertos nos quais um artista ou banda revista a sua obra em novos arranjos pensados para uma orquestra sinfónica. Mas se por um lado os Divine Comedy em tempos optaram por “esconder” nos “lados B” dos três CD  singles dos tempos de “Fin de Siècle” as gravações de um concerto com orquestra gravado em 1997 no Shepherd’s Bush Empire, já Paul Weller parece estar a gostar de dar maior visibilidade discográfica a este tipo de desafios. E assim, depois de ter editado em 2019 um triplo álbum gravado (com orquestra) no Royal Festival Hall, eis que apresentou já na reta final de 2021 mais um disco nascido de uma operação semelhante, desta vez na companhia da orquestra da BBC, sob direção de Jules Buckley.

Apresentado no palco do Barbican em maio de 2021, o concerto, ao qual chamou ainda as colaborações pontuais de Boy George, Celeste e James Morrison, revelou um elegante e sedutor percurso por uma cancioneiro de auriga demarcada. O alinhamento recua aos tempos dos The Jam e dos Style Council e avança pela obra a solo, incluindo até um piscar de olho a “Fat Pop” que então não tinha ainda sido editado. 

Aclamado universalmente pela crítica e com uma carreira de sucesso, sobretudo no Reino Unido, Paul Weller nunca alcançou contudo a dimensão (popular) global de outros grandes autores seus contemporâneos como David Byrne ou Patti Smith. A sua obra, contudo, é uma das mais sólidas, pessoais e resistentes ao tempo entre as que emergiram com a revolução punk e suas descendências diretas. Através dos belíssimos arranjos e interpretações irrepreensíveis com que este corpo de canções passou pelo palco do Barbican quem sabe se abrem mais portas… Os que há muito o admiram encontram aqui uma seleção gourmet do seu cancioneiro. Os que estão dispostos a descobrir terão uma das melhores surpresas que os discos de 2021 nos deram a escutar.  

“An Orchestrated Songbook”, Paul Weller com a BBC Symphony Orchestra, dirigida por Jules Buckley, está disponível em 2LP e CD e nas plataformas digitais numa edição da BBC Music/Polydor

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.