Uma festa num palco da Broadway… com David Byrne

Enquanto não chega a versão para cinema do musical que David Byrne está a apresentar num teatro da Broadway, vamos escutando o álbum. E é um dos melhores discos ao vivo dos últimos anos. Texto: Nuno Galopim

Quando, até aqui, alguém associava o nome de David Byrne a histórias de palco, o mais natural era que desse cruzamento resultassem sobretudo memórias de Stop Making Sense, o magnífico filme-concerto que Jonathan Demme criara nos tempos em que o músico ainda se apresentava a bordo dos Talking Heads. É certo que dificilmente qualquer nova criação de palco de Byrne ofusque e faça esquecer esses momentos ali captados. Mas brevemente às imagens e sons de Stop Making Sense iremos certamente somar uma outra experiência maior. É que Spike Lee acaba de ser anunciado como realizador de uma adaptação ao cinema de American Utopia, o musical que Bryne tem em cena na Broadway e que promete gerar mais um episódio digno de figurar na história do relacionamento do grande ecrã com os palcos da música.

Mas enquanto não há filme, podemos “espreitar” o musical através de um disco ao vivo. E a verdade é que, tal como a versão áudio de Stop Making Sense (editada em disco pelos Talking Heads em 1983), American Utopia on Broadway, é já por si uma experiência avassaladoramente deslumbrante.

O alinhamento é mais do que apenas um conjunto de canções e procura sugerir um arco narrativo que não é alheio a um olhar crítico sobre o tempo presente. De resto, ao fazer uma versão de Hell You Talmbout, de Janélle Monae, David Byrne deixa clara essa vontade de tomar a canção como forma de comentar e protestar. O álbum American Utopia gera parte do alinhamento, no qual encontramos dez canções dos Talking Heads, entre as quais clássicos como Slippery People, Burning Down The House, This Must Be The Place (Naive Melody) ou um arrebatador Road To Nowhere (que soma aqui novos significados). Há ainda memórias de vários discos a solo de Byrne, assim como canções que surgiram em projetos em colaboração com nomes como os de St Vincent, Brian Eno ou o coletivo Brighton Port Autority. As versões estão assimiladas pela banda que o acompanha. Têm corpo e fulgor. E Byrne está vocalmente em forma. O disco fixa o ambiente vibrante que o palco está a conhecer (pelo menos em datas agendadas até meio do mês)… Que não tarde o filme…

“American Utopia on Broadway”, de David Byrne, está disponível em 2LP, 2 CD e nas plataformas digitais, numa edição da Nonesuch.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.