Peekaboo Records (Lisboa)

Abriu em 2017 no Piso 1 do Espaço Chiado, em Lisboa. Apesar de ter ainda temporariamente as portas encerradas, a Peekaboo Records aproveitou este momento para melhorar significativamente a sua operação online.

A Peekaboo Records mora no Espaço Chiado em Lisboa e é uma loja que merece uma visita (mal estejam reabertos as superfícies comerciais, para já operando apenas online). É um espaço muito procurado por diggers e tem à sua frente Rodrigo Alves, mais conhecido como Trol2000.

A loja surgiu de uma ideia que Rodrigo já tinha há algum tempo. Não tinha originalmente uma loja física, uma vez que há muito que vendia discos online. “Isto tudo começou quando começaram cada vez mais pessoas a interessarem-se e a quererem vir a minha casa ver os discos que tinha para vender”, conta ao GiRA DiSCOS. Na verdade, Rodrigo sempre tinha desejado “trabalhar numa loja de discos” e lembra que “essa oportunidade apareceu um ano antes da Peekaboo surgir, quando o Alexandre Barbosa da Sound Club” o convidou “para trabalhar e ajudá-lo na loja”. Durante esse período foi “aprendendo imensas coisas no que diz respeito a ter uma loja de discos”. Rodrigo “sempre quis fazer as coisas” à sua maneira, mas não sendo essa a sua minha loja, “não conseguia com que essas ideias por vezes se realizassem”. Foi por essa altura que sentiu “que tinha de tomar uma decisão o quanto antes”. O desejo de ter o um espaço seu “era cada vez maior”. E acontece que encontrou “uma loja no mesmo espaço comercial, o que só por si é uma mais valia existindo mais duas lojas de discos e estando no centro da cidade”.

O nome Peekaboo “surgiu da ideia de a loja estar um pouco escondida de tudo o resto, como o jogo das escondidas, o que para os amantes de discos isso nunca foi um entrave para encontrar o ouro negro”. Assim foi, “às apalpadelas”, que abriu o seu “primeiro negócio”. Contactou editoras e distribuidoras “tentando perceber o funcionamento de cada uma” e começou “a encomendar discos para ter stock”. Em agosto de 2017 abriu as portas “e a aceitação foi muito para além do que estava à espera”. Rodrigo acrescenta que, “até hoje o primeiro ano foi sem dúvida o melhor até à data”.

A Peekaboo tem uma personalidade bem definida na oferta de discos que nos propõe. Antes de abrir a loja, Rodrigo “tinha uma ideia do que queria fazer”. E o fator principal “seria fazer algo diferente do que já existia no local (Espaço Chiado) como em Lisboa em geral”. Fez “um estudo de mercado e também de influências, do que as pessoas andavam a consumir e sentiam falta de poder comprar”. E continua: “Não fazia sentido abrir uma loja sem os meus gostos musicais, isso pode ir desde o disco, passar pelo jazz e ir até ao ambient e música mais experimental. Acima de tudo, eu pensei em ter uma loja de discos em que não conseguisse resistir em comprar tudo quando lá entrasse. A oferta é curada dentro dos estilos que escolhi por o espaço da loja também ser pequeno, mas pode encontar-se desde rock dos anos 70, psicadelismo do Brasil e África, raridades da música portuguesa, disco, funk e soul obscuro, jazz moderno ou contemporâneo, música étnica, experimental e alguma eletrónica”.

         Desde a abertura da loja, Rodrigo sempre apostou “mais nas novas edições e reedições”, mas com o passar do tempo apercebeu-se que o caminho era passar pelos discos usados, “por várias razões”. Os discos novos, “na maioria das vezes estão à venda online em todos os sítios, o que faz com que não sejam uma compra prioritária para a maior parte dos clientes”. Assim, “aliado à diferença de lucro que se possa ter entre um disco novo ou usado”, Rodrigo verificou “que o que os clientes procuram são raridades locais em segunda mão”. 95% dos clientes da Peekaboo “são turistas, por essa mesma razão a procura é direcionada para discos que essas pessoas não encontram noutro sítio”, explica. Nestes quase quatro anos notou ainda “certas tendências a aparecerem e a desaparecerem”. Mas crê que “sempre foi assim”. Conta-nos ainda      que a maioria das pessoas por vezes “não conhece os discos” que tem na loja, pedem-lhe recomendações e “acabam por comprar um disco que não estavam à espera de gostar”. Isso, para si, “é uma vitória” e deixa-o feliz. Em relação aos formatos a Peakaboo tem “99% vinil”. Mas “para além disso há algumas K7s, revistas e acessórios (slipmats, produtos de limpeza para discos e agulhas)”.

Rodrigo explica que “é difícil categorizar o tipo de pessoas que compram discos na Peekaboo”, mas pensa “que isso também é fruto da seleção de discos disponível”. “A maioria dos clientes”, como acima referiu, “são turistas, alguns são DJs, mas a maioria são pessoas normais que gostam de música. Felizmente a maioria já sabe o que pode encontrar na Peekaboo” e isso deixa-o “realizado ao saber que todo este trabalho que tem sido feito tem dado frutos”.

A pandemia e o tempo de confinamento obrigaram a loja a fechar as portas há algumas semanas. Rodrigo faz aqui um ponto da situação: “Desde que a loja fechou temporariamente dediquei-me mais à loja online. Tem sido uma boa surpresa, felizmente tem corrido muito bem. Aproveitei para melhorar o funcionamento da estrutura da loja, o que faz com que as pessoas percam menos tempo e encontrem o que querem comprar com facilidade. O stock agora está praticamente todo online.”

E a reabertura, quando acontecerá? “Segundo as instruções do governo e DGS, o comércio inserido em superfícies comerciais só abrirá no inicio de junho, vamos estar atentos e assim que tivermos noticias anunciaremos o regresso. Mas não temos qualquer pressa”, sublinha.

E pela frente? Dado este tempo que vivemos que cenários de futuro esperam o mundo das lojas de discos? Rodrigo responde: “É uma utopia. Penso que o comércio em geral, que não seja para bens comuns de dia a dia, vai ser tragicamente afetado. O futuro cada vez mais é apostar nas vendas online e outras alternativas para conseguir manter a Peekaboo de boa saúde. O exemplo disso é alterarmos também o horário da loja, todas as semanas fazemos entregas das encomendas à porta dos clientes de forma gratuita. Há que pensar nos tempos modernos e de certa forma melhorar a relação entre o cliente e a loja”.

Peekaboo Records

Espaço Chiado – Rua da Misericordia 14, Piso 1, Loja 35, Lisboa

Site: www.peekaboorecords.pt

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.