Music and Riots (Porto)

A Music and Riots abriu há poucas semanas na loja 23 do CC Bombarda, no Porto. O nome é partilhado com o da revista, representando a loja a sua extensão natural. De resto procuram passar a linha editorial e o cuidado gráfico da revista para a loja. Texto: Nuno Galopim

Foto: Andreia Alves

O Centro Comercial Bombarda, no Porto, tem uma nova loja de discos desde há poucas semanas. Chama-se Music and Riots e parece concretizar um sonho dos seus fundadores, o de “poder envolver num só espaço loja de discos e o escritório da publicação musical Music and Riots” O sonho, diz Rui Correia ao GiRA DiSCOS, “é mais antigo para o Fausto – fundador, editor e designer da Music and Riots -, e concretizou-se agora porque foi possível alinhar ideias e o investimento necessário para avançar”. 

Entremos então na loja e espreitemos o que ali podemos encontrar. Há “discos novos e selados nos formatos LP, CD, K7 e outros formatos”, embora “com maior destaque para LPs, sobretudo edições limitadas, coloridas e artisticamente mais bem conseguidas por parte de editoras como Sargent House, XL Recordings, Deathwish, Sub Pop, Sacred Bones, 4AD, Southern Lord e Relapse”. Rui gosta de apresentar a selecção de discos da Music and Riots “como um coabitar de artistas que podem passar por festivais como Primavera Sound, Amplifest, Roadburn e Le Guess Who?”. Ou seja, “uma seleção eclética que passa por nomes consagrados e em ascensão, do mainstream ao underground, explorando os limites e cruzamentos de vários géneros musicais”.

Em termos de organização, de um lado da loja está a secção de LPs, e do outro os CDs, K7s e “outros formatos, todos agrupados por géneros musicais”. Nas paredes estão as “novas entradas, staff picks e merch oficial da Music and Riots”. Usam “ainda um espaço central da loja como área temática em que, de momento, se destaca material da editora alemã Wolves and Vibrancy”.

Abrir uma loja “envolve sempre risco e coragem” diz Rui Correia, reconhecendo os desafios que o momento de saúde pública que passamos necessariamente juntam aos que numa outra altura qualquer se acercam de quem cria um novo espaço como este. E continua: “Ao mesmo tempo sentimos ser uma oportunidade de reconectar com as pessoas e trazê-las ao comércio local. Numa lógica do mercado atual, a tendência é pensar na expansão digital, – algo que iremos concretizar muito em breve com a loja online -, mas queremos principalmente é o contacto humano, e sentimos nestes poucos dias em que estamos abertos, que as pessoas estão desejosas de marcar presença, experienciar a loja, sentir a música. As lojas de discos independentes como a nossa, são espaços agregadores, para os amantes da cultura, de toda a música e que pretendem partilhar conhecimento.  Cá estamos para fazer cumprir essa missão”.

Criar eventos na loja é uma intenção da Music and Riots, quer “por iniciativa própria e por parcerias, trazendo uma dinâmica jovem ao espaço (o Centro Comercial Bombarda)” em que estão inseridos. Mas tudo isso “acontecerá quando existirem melhores condições para que haja maior proximidade entre artista e público”. E “haverá boas surpresas nesse sentido”…

A loja está de facto num espaço muito peculiar da cidade. É significativo estar num espaço como o CC Bombarda? “Sem dúvida”, diz Rui, que logo acrescenta: “aqui respira-se cultura”. Estão “em pleno distrito das Artes do Porto, com galerias a inaugurar exposições constantemente (ocorreram inaugurações a 26 de setembro), com várias lojas de discos por perto, com casas onde se produzem peças de autor, com espaços de artigos vintage, com cozinha vegan… O quarteirão da Bombarda é um núcleo importante de descoberta, de encontro com algo único, novo e de reencontro também com o antigo”.

A loja toma o nome de uma revista. E vale a pena aproveitar para saber aqui o que procura fazer a revista em termos de jornalismo… E saber ainda como explicam esta opção vertical por juntar uma publicação a uma loja de discos… O Rui começa por responder: “A loja representa uma expansão física da revista Music and Riots. Faz sentido assim acontecer, porque acreditamos que uma loja de discos deve assumir uma linha editorial e de curadoria com uma comunicação muito presente, focada em cada edição. Aliás essa comunicação acontece através do nosso instagram, em que publicamos constantemente novas entradas de material em loja. E também porque a atitude é a mesma, o mesmo espírito livre e DIY que vem da revista, continua presente, se calhar ainda mais DIY”. E o Fausto acrescenta: “Estamos numa posição muito confortável com a revista, visto só termos em cada edição aquilo que achamos relevante para nós e que obviamente queremos partilhar com o nosso público. Existe uma linha editorial muito rigorosa e uma componente artística do ponto de vista visual também muito cuidada, onde tudo tem de bater certo e fazer sentido para nós. Tentamos passar tudo isto para a loja, com uma forte ênfase na curadoria dos discos”.

Foto: Andreia Alves

Music and Riots

Morada:

Rua Miguel Bombarda 285 – CC Bombarda, Loja 23

4050-381 Porto

Horários:

Segunda a sexta, das 11.00 às 19.00

Sábado, das 11.00 às 20.00

Ao domingo a loja está encerrada

Contactos:

fausto@musicandriots.com (Record Store Manager / Editor-in-chief)

rui@musicandriots.com (Record Store Manager)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.