O sucessor de “Planet Earth” não foi um êxito imediato mas o tempo dele fez um clássico

Dois meses depois de Planet Earth, Careless Memories foi apresentado como segundo single dos Duran Duran, seguindo uma lógica então habitual de apresentação gradual de uma banda através de várias canções, antes de fazer chegar ao mercado um primeiro álbum.

A canção revelava uma face mais sombria, tensa, mais rock’n’roll do que o que Planet Earth havia sugerido. Construída em torno de uma linha criada nos sintetizadores por Nick Rhodes, depois dominada pela electricidade das guitarras, a canção tornar-se-ia, com os anos, um tema obrigatório em concertos, com lugar de destaque em diversas digressões. Todavia, em abril de 1981, foi um tiro quase ao lado, não ultrapassando o número 37 em Inglaterra.

A escolha de Caraless Memories como single foi responsabilidade da editora, que temia o sucesso demasiado rápido para o grupo e, assim, vincava a coexistência de um lado mais alternativo na sua música. Reconhecendo o erro na escolha, os responsáveis da EMI deixaram que voltasse a ser o grupo a escolher os seus singles. A decisão rapidamente provou ser certeira, surgindo Girls on Film pouco depois.

Além da faixa que ocupa o lado A do single, os dois lados B (Khanada apenas no single de sete polegadas e uma versão de Fame, de Bowie, apenas no máxi-single) são duas pérolas da primeira etapa dos Duran Duran. Ao invés do que havia sucedido com o single de estreia e voltaria a acontecer com o seguinte, Careless Memories não conheceu uma versão diferente para a pista de dança, pelo que a faixa que surge no lado A do máxi é exatamente a mesma mistura da apresentada no single.

O teledisco de Careless Memories é um dos menos memoráveis de toda a obra visual dos Duran Duran. Tenta criar um clima de tensão narrativa (um tanto forçada, sublinhe-se), cruzando as imagens de uma ténue linha de ficção com outras da banda em actuação. Rapidamente aqui se constatou das fracas capacidades como potencial actor do vocalista (e talvez por isso nunca tenta experimentado o cinema). O vídeo foi rodado no Soho, em Londres, assinado por Perry Haines, que mais tarde fundaria a i-D Magazine.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.