Os melhores filmes, séries e livros de 2021

Encerramos o ciclo de olhares sobre o ano que passou revisitando o que de melhor surgiu para ver e ler. A música em destaque, como manda o Gira-Discos. Mas espaço também para lembrar alguma da melhor ficção que passou pelos ecrãs, do cinema à televisão.

DOCUMENTÁRIOS

“Get Back”, de Peter Jackson

Os últimos anos têm evidenciado o modo como novos olhares sobre materiais de arquivo nos podem trazer novos pontos de vista sobre factos, figuras e até mesmo narrativas. Não é novidade, é certo, mas a arte de construção de novos olhares sobre velhos acontecimentos recorrendo a nada mais do que “found footage” (juntando neste caso também “found audio”) trouxe-nos, em 2021, um caso notável. A partir das muitas imagens captadas pela equipa de Michael Lindsay Hogg e pelas horas de áudio então registadas entre a residência inicial nos estúdios em Twickenham e, depois, em Londres, no edifício da sede da Apple (a dos Beatles) o realizador Peter Jackson faz de “Get Back” um mergulho claro, revelador e detalhado sobre o que foi o mês de janeiro de 1969 na vida dos fab four. Partem para estúdio sem mais senão alguns rascunhos de ideias, mas sem a noção exata nem do que ali vai nascer nem da consequência imediata daquelas sessões: um concerto? Um álbum?… Olhados de perto, num tempo em que ainda não se falava de reality shows, mas no fundo traduzindo já essa postura voyeurística das câmaras e dos microfones perante os visados, eis que vemos finalmente o que aconteceu nesses dias em que nasceram canções que emergiram sobretudo em Let it Be mas também em Abbey Road. Vemos momentos de criação e de tensão. Reavaliamos mitologias… E ficamos com uma ideia mais clara do que nunca sobre aquele mês que culminou com a mítica atuação no telhado… E de repente, mais de meio século depois, aqueles momentos faziam parte do nosso presente.

Além de “Get Back” aqui ficam outros nove documentários que marcaram a produção audiovisual sobre música de 2021:

“A Song Called Hate”, de Anna Hildur

“A Symphony of Noise”, de Enrique Sánchez Lansch

“Different Johns”, de Robert Carr

“Madame X – Music From The Theatre Xperience”, de Ricardo Gomes

“McCartney 3,2,1”, de Zachary Heinzerling

“Sisters With Transistors”, de Lisa Rovner

“Summer of Soul”, de Questlove

“The Sparks Brothers”, de Edgar Wright

“The Velvet Underground”, de Todd Haynes

FILMES

“007 – Sem Tempo Para Morrer”, de Cary Fukunaga

“A Mão de Deus”, de Paolo Sorrentino

“Duna”, de Dennis Villeneuve”

“Nomadland”, de Chloe Zhao

“West Side Story”, de Steven Spielberg

SÉRIES

“Doce”

Genius T3 – Aretha Franklin”

“It’s A Sin”

“Sucession T3”

“The White Lotus”

LIVROS SOBRE MÚSICA

Amanda Sewell “Wendy Carlos – A Biography”

“Wendy Carlos: A Biography” surgiu no mesmo ano em que Roshanak Kheshiti, uma professora de Estudos Étnicos ligada ao programa de Critical Gender Studies da Universidadade da Universidade da Califórnia (em San Diego), dedicou um volume da série 33 1/3 ao álbum “Switched on Bach”. A autora procura ali explorar relações entre os sintetizadores, a música eletrónica e a própria política mundial daquele tempo, tendo como epicentro este disco e, por ângulo de abordagem, uma perspetiva que envolve os estudos de género mas também um interesse pela tecnologia. Mas Amanda Sweell quis ir mais longe. E sem contar com novas entrevistas da própria biografada, mergulhou profundamente no volume disponível de textos publicados na imprensa escrita ao longo dos anos, consultando ainda os vários espaços de informação online. O grau de imersão foi tal que lhe permitiu dar ao livro os detalhes suficientes para alicerçar e enriquecer uma narrativa que, sem ignorar o domínio da vida pessoal, foca sobretudo os planos das demandas artísticas, observando as várias etapas de busca por uma identidade autoral que, depois de alguns discos focados na interpretação de peças clássicas usando os sons (e as linguagens) dos emergentes sintetizadores, procurou encontrar caminhos de exploração que foram desde a busca de uma visão de uma orquestra sintética à composição de obras que, por não terem obtido o mesmo impacte dos primeiros discos, são quase pequenos tesouros à espera de serem (re)descobertos.\

Além da biografia sobre Wendy Carlos aqui ficam outros nove livros sobre música surgidos em 2021:

Annie Zaleski “Rio”

Barack Obama + Bruce Springsteen “Nascidos nos EUA”

Dave Thompson “I Feel Love – Donna Summer, Giorgio Moroder and How They Reinvented Music”

Edmond Forde “Leaving The Building – The Lucrative Afterlife of Music Estates”

Paul McCartney + Paul Muldoon “Lyrics: 1956 to the Present”

Paul Morley “From Manchester With Love – The Life and Opinions of Tony Wilson”

Ray Padgett “I’m Your Fan”

The Beatles “The Beatles – Get Back”

Tom Gatti (ed.) “Long Players – Writers on The Albums That Shaped Them”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.