Temas inéditos e novas versões num novo EP de David Bowie

Tal como tem acontecido nos últimos anos, a agenda de lançamentos de David Bowie para 2020 aposta em novas explorações do seu arquivo. A primeira edição surge no formato de “Is It Any Wonder”, um EP que junta novas leituras de temas clássicos, uma remistura e um inédito absoluto de finais dos anos 90. Texto: Nuno Galopim

O programa de edições de discos de David Bowie para 2020 é coisa que, uma vez mais, não parece ser de dieta. Com o adiamento da edição deste ano do Record Store Day para 20 de junho ficou para então agendada a edição de ChangesNowBowie, um disco com nove temas gravados nos estúdios da BBC em 1997 numa sessão (sobretudo com instrumentos acústicos) da qual surgiram momentos depois usados na emissão que assinalou o 50º aniversário do músico. No mesmo dia, igualmente no quadro do Record Store Day, entra em cena I’m Only Dancing, um disco ao vivo que nasce de de um conjunto de gravações que foram descobertas há pouco tempo e que documentam momentos de dois concertos integrados na The Soul Tour, um em Detroit e o outro em Nashville, respetivamente a 20 de outubro e 30 de novembro de 1974. Na véspera será lançada uma versão em picture disc do álbum de 1969 Space Oddity. Para já o ano Bowie arranca com dois lançamentos. Um é apenas digital e corresponde a um single no qual encontramos uma remistura de Fun, um tema que surgiu durante a digressão Earthling e do qual esta versão – Fun (Dillinja mix) – surgiu em disco no raro Liveandwell.com, álbum editado em 1988 e apenas acessível a quem era então subscritor da BowieNet. O outro lançamento é Is It Any Wonder?, um EP de seis faixas que agrupa uma série de gravações inéditas, embora quase todas sejam versões de temas de várias etapas da carreira de Bowie.

O tesouro maior que aqui encontramos é Nuts, um tema desenvolvido durante as sessões de Earthling mas que acabou fora tanto do álbum como dos lados B dos singles a ele associados. O tema explora o interesse que Bowie claramente nutria então pelo drum’n’bass e não se afasta por isso dos caminhos que desbravou nesse álbum de 1997.

De 1997 provém algumas novas versões criadas em estúdio, uma delas procurando novos ângulos de abordagem a Stay, outras duas encontrando novos caminhos para temas originalmente gravados pelos Tin Machine: Baby Universal e I Can’t Read. De 1997 chega ainda a versão do clássico The Man Who Sold The World que fará parte do alinhamento de ChangesNowBowie. Esta canção, originalmente editada em 1970, surge aqui em mais uma outra abordagem, apresentada como The Man Who Sold The World (Eno ‘Live’ Mix). E se em Nuts temos a “descoberta” deste EP, é nesta nova versão, que junta climas ambientais (com cenografia elaborada) e uma ténue estrutura rítmica de escola drum’n’bass, que encontramos o momento mais saboroso deste EP.

“Is It Any Wonder?”, de David Bowie, está disponível em LP e nas plataformas digitais, numa edição da Rhino.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.